quinta-feira, 17 de junho de 2010

Festa sem fantasia

Estávamos então na 8ª série. Os amigos do colégio, do meu prédio, de todo lugar, só comentavam sobre uma festa de 15 anos à fantasia que ia rolar num prédio lá na 17 de Agosto. Prédio este muito visitado por mim na época, já que uma amiga morava lá. Até diria de quem era a festa se soubesse – nunca soube. Eu e Milla ficamos com vontade de ir. Chamei uma prima minha, Mariana, para nos acompanhar. No dia, fomos mais cedo para a Fashion Club. Matinê, claro. A boate funcionava no Recife Antigo. Saímos de lá às 22h, minha mãe foi nos buscar.
- Mãe, a gente vai agora pra uma festa de 15 anos lá na 17 de Agosto.
- Por que você não me falou nada antes? Você vai de penetra?
- Claro que não! Sou até daminha!
Fomos largadas na frente do prédio pela minha mãe. Nós conhecíamos metade dos convidados da festa, achávamos que seria fácil “penetrar”. Primeira surpresa: estavam pedindo a senha na portaria do prédio, não lá dentro, como esperávamos.
- A GENTE SÓ LEVA FUMO! - exclamamos juntas eu e Milla.
- E agora? – perguntou Mariana.
- Calma, que a gente vai entrar. – respondi.
Ficamos as três no meio da rua às 22h30 da noite. Mas não desistimos. De repente, uma conhecida nossa, que estava na festa, nos viu através das grades. Ela me disse o nome de uma menina que estava na lista, mas não iria comparecer. Dei o nome na portaria e entrei para procurar outros nomes de faltosos ou senhas que estivessem sobrando.
Demorou, mas eu descobri que uma tal de Andréa também não iria à festa. E consegui uma senha com o nome “Bruno” escrito atrás. Pelas grades, passei o nome e a senha para Milla e Mariana. E fiquei perto da portaria, esperando as duas.
Elas chegam. Mariana entrega a senha. O cara olha o nome que está atrás e diz:
- Aqui tem escrito “Bruno”.
- Eu sou namorada dele. – respondeu ela.
- E qual o seu nome?
- Ééé... Bruna!
O segurança, obviamente, não engoliu essa. O nome verdadeiro dela teria sido mais convincente. Ela continuou do lado de fora.
Vez de Milla:
- Eu esqueci minha senha. Meu nome é Andréa.
- Você conhece a aniversariante de onde?
- Hã?
- Você estuda com ela?
- Não sei.
- Seu nome é Andréa de quê?
- Oi?
- Qual o seu sobrenome, minha filha?
- Hã?
Para nossa sorte, naquele momento chegou um amigo nosso. Ele conseguiu entrar na festa carregando as duas. Passamos a noite toda nos escondendo da aniversariante. O que não foi fácil, pois éramos as únicas pessoas que não estavam fantasiadas. Mas a noite foi bem legal. Ficamos no prédio até as 5h da manhã. Nós e os 10 melhores amigos da anfitriã, que não parava de nos olhar de cara feia. No fim, Mariana ainda levou o jarro que estava em cima da mesa. Passamos pela aniversariante e seus amigos com o enfeite e ainda desejamos “Bom dia!”.

Lopes

4 comentários:

Sergio Mendes disse...

Pois é... não é fácil ser penetra, ainda mais quando não sabe mentir:P
mas perai, isso nem foi um FUMO velho, vcs ainda curtiram a noite...

Renan disse...

que memoria de elefante em lopes! ahuuha
e vcs num sabem mentir ne!

Anônimo disse...

lopes vcs são figuras demais, sem falar que são umas mentirosas fraquinhas kkkkkkkkkkkk


bjsss ju (gêmea de lu hehehehe)

A gente só leva fumo! disse...

ei lopa.. lembra que Biel tava lá dentro??? husihauihsiuhuia..

Milla